quarta-feira, 12 de julho de 2017

os exercicios fisicos são fundamentais para o nosso dia dia muitas vezes a gente nao tem tempo mais a gente se programa algumas pessoas contaram quando eram jovens que nadaram muito nos rios hoje em dia nas cidades grandes e dificil para procurar exercicios a gente sabe que exercicio fisicos são bons para nossa saude mental e para o nosso corpo quando a gente faz exercicios é bom se alimentar melhor tem lugares que nossa cidade nos oferece po exemplo taquaral lagoa do mingone e as praças que tem os aparelhos de exercicios (...)
    tem tanbem o estica velho.
 tem muitos exercicios adrenalina  natação caminhada todos eles são importantes

 

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Relacionamentos e Convivência: Dependência e Espaço Próprio

Hoje o Grupo do Blog do Tear discutiu relacionamentos. Viver em conjunto, em sociedade ou com outra pessoa, é um desafio.
Relacionar-se com alguém é a mesma coisa que ficar dependente de alguém? É possível relacionar-se com alguém e manter nossa autonomia, nosso próprio espaço e não se sentir sufocado? Algumas pessoas do grupo apontam que viver em sociedade significa que estaremos, em alguma medida, dependente de outras pessoas (pessoas que plantam e fazem nossa alimentação, quando somos crianças e bebês, dependemos de nossos pais ou cuidadores, pessoas que tem doenças crônicas ou dificuldades de se locomover dependem de ajuda, etc...)

Relacionar-se com alguém é um exercício cotidiano de tolerância (às manias, modos de ser, dificuldades e etc...). Algumas pessoas do grupo apontam que em nossa sociedade atual, as relações, por vezes, assumem uma lógica de posse. Ou seja, as pessoas se relacionam como se fossem donos das outras, em uma relação de  objeto. Exigem satisfação, não levam em conta a outra pessoa. Algumas pessoas, segundo o grupo, gostam dessa posição, mas dizem que isso tira a autonomia da pessoa.

O que faz, então, um relacionamento possível? Como preservar nosso espaço individual e autonomia, em uma relação, amorosa ou não? O grupo aponta algumas dicas: respeito, exercitar a tolerância (compreender o outro) e especialmente o diálogo.

No diálogo, e quando gostamos de alguém, corremos o risco de sermos enganados, ou confiar demais nas pessoas. Como se preservar disso? A confiança é construída de que maneira? A aposta no diálogo e na conversa é a ideia do grupo.

Diferente das novelas e relacionamentos amorosos de filmes, o roteiro de nossa vida não é inventado. Somos nós quem o fazemos, e temos a possibilidade de mudar.


quarta-feira, 7 de junho de 2017

Inspiração

Na vida e na nossa interação com o mundo muita coisa nos inspira para criar, fazer e desenvolver coisas. Mas afinal o que nos inspira? Por exemplo, um membro de nosso Blog é artista e desenhista. Ele desenvolve sua arte a mão livre a partir de ideias que surgem na sua mente a partir de qualquer coisa que comece a pensar. Inclusive, iremos publicar em nosso Blog os desenhos e ilustrações que ele produz. 
"Blog Laden" - Ilustração Artista: Talibã Grafitti
Outras pessoas tem inspiração vindas de coisas diferentes. No nosso grupo tem pessoas que ouvem vozes que conversam com elas sem que as outras pessoas ouçam. E para quem pensa que as vozes são ruins, pelo contrário as vozes podem ser boas e também dar ideias sobre novas invenções e formas de lidar com situações da vida cotidiana.
Um exemplo que também é inspirador para muitos de nós é a religião. Na religião e no contato com "Deus" muitas pessoas sentem que uma energia é emanada e que isso serve de inspiração, conforto e também nos dá força para realizar coisas.
A ciência também serve de inspiração para nossa vida as explicações fornecidas pelo conhecimento acumulado pela humanidade em seus estudos e pesquisas nos ajudam a pensar e entender o mundo.
E nesse contexto, todo perguntas fundamentais nos surgem. 
Por exemplo, existe vida após a morte?
Para parte do nosso grupo o surgimento do homem se deu a partir da evolução dos primatas. A ciência serve de inspiração e nos fornece explicações que são a partir de provas encontradas em evidências graduais observadas ao longo da história e, portanto, acreditam que não existe vida após o final da matéria que se encerra com a morte.
Mas, no nosso grupo também há quem acredite que existe sim vida após a morte e que o que os inspira são modelos explicativos que foram criados a partir das religiões e do conhecimento popular e, assim sendo, entendem que o nosso espírito continua existindo mesmo que nosso corpo não exista mais. Somos compostos de energia e existem energias universais que vem de "Deus", dos planetas e também da natureza.

Equipe Blog do Tear


quarta-feira, 31 de maio de 2017

TERRApia






No dia 24 de maio de 2017 estivemos nas atividades de comemoração de 1 ano da horta comunitária do Centro de Saúde Tancredão, que fica no bairro Novo Campos Elíseos, no Distrito de Saúde Sudoeste, em Campinas.

Tinha muita gente lá. Aprendemos muita coisa! Nossos Blog repórteres estiveram lá e acompanharam tudo que rolou na quarta durante o dia todo. Apresentamos aqui então, em primeira mão, nossa matéria contando sobre como foi esse dia tão maravilhoso.

Na parte da manhã estava acontecendo uma palestra com a participação de representantes do Centro de Convivência e Cooperativa Toninha (CeCCo Toninha) e da Casa de Cultura Tainã. Nessa palestra foi abordado o tema do direito a terra, a necessidade de nos reapropriarmos da nossa produção vegetal, agricultura e principalmente a importância de cultivar plantas que tem a ver com nossa origem histórica e social.

Os representantes da Horta Comunitária também estavam lá e nos contaram sobre a história desse projeto e o como ele está funcionando até hoje.

 “Foi ótimo, foi uma experiência muito comunicativa” (Osvaldo Souza dos Santos – Repórter Blog do Tear)

“Pra mim foi uma experiência muito boa, na atividade da horta, inclusive conhecer coisas que eu não conheço. Eu que fui criado na roça, foi ótimo. Na horta tem temperos, tem chá, tem saladas, tem remédios e tem qualquer coisa que você pensar pra dores, que hoje às vezes as pessoas nem usam mais e que antigamente a gente usava pra tudo, nem os médicos conhecem” (Alcino Ferreira da Cruz – Repórter Blog do Tear)

“Achei legal e muito popular. Foi bom. Um lugar com muito propósito pra se falar e se conversar sobre as plantas e sobre a horta. Como plantar sementes na horta pra crescerem plantas bonitas, boas. Como a gente cuidar bem delas e não deixar os bichos comer as plantas para não ficarem todas moídas e nem roídas. Aprender a aguar as plantas todo o dia pras plantas crescerem saudáveis e fortes, tem que aguar nas horas certas, todos os dias. Cuidar bem” (Wijaverson dos Santos Campos – Repórter Blog do Tear)

Foi contada a história da horta e das plantas. Aprendemos que existem árvores que duram até “6 mil anos”. Tem que cuidar bem para elas viverem muito! (Wijaverson dos Santos Campos – Repórter Blog do Tear)

                                                 (Wijaverson dos Santos Campos)                                                   

 _______________________________________________________________________________



Alguns integrantes do Blog do Tear também participaram das atividades no período da tarde. Estes contam que os usuários que participam da Casa de Cultura Andorinhas fizeram uma apresentação de dança popular.

Além disso, puderam participar de uma ciranda de ervas, a qual consiste em uma roda de conversa para trocar conhecimentos sobre as mais variadas plantas medicinais presentes na Horta Comunitária do Tancredão. Nessa atividade, também puderam experimentar chás e água saborizada!

Ainda, tiveram a oportunidade de assistir ao concurso de culinária saúdavel, com alimentos naturais. Nesse concurso, diversos convidados levaram suas receitas para a população experimentar!


"Muito bom, maravilhoso! Eu adorei. Pude rever amigos. Acho muito importante espaços como esse, muitas pessoas aproveitaram. Tinha um pessoal do CAPS Davi Capistrano e do Novo Tempo lá também".
Depoimento do Nilton Lisboa Silva (Repórter do Blog do Tear)


"Horta Comunitária do Tancredão
A Horta Comunitária do Tancredão é uma Atividade que o Pessoal do Blog do Tear participou nos dias de 4a Feira,5a Feira e 6a Feira(24,25 e 26 de Maio de 2017). Eu Estive lá na 4a Feira Passada e Participei do Grupo da Dança. O Grupo da Dança foi super legal, Ele Era Composto por Homens e Mulheres. Eles Apresentaram Dança Nordestina, e A Platéia Gostou Muito Eu Vi Coisas de Comer Que Eu Não Gosto Muito Como POr Exemplo Kibe e Repolho e Sopa de Ervilhas,Porem As Pessoas Que Estavam la nesse Evento Gostam Bastante desse Tipo de Alimento Pois Para Elas Esses Alimentos Sâo Mais Saudáveis e Não Tem Agrotòxico. Eu Dancei Com o Pessoal da Dança Nordestina e Gostei Bastante Por Quê Eu Me Senti Bem e Confortável Nesse Período Que Eu Dancei Eu Me Senti Feliz Por Que Me Fez Esquecer o Problema Que Eu Tinha Tido. Eu Aprendi a Dançar Super Bem Com o Pessoal da Dança.
Foi Isso Que Eu Aprendi"
Depoimento do Giovane Tessari (Reporter Blog do Tear)

                   (Casa de Cultura Tainá, Ana Paula e Idílio, responsáveis pela horta no C.S. Tancredão)
                  (Os irmãos Márcio e Dona Paulina, usuários do C.S. e participantes do projeto da horta)
                                   (Entrevista com Márcio, feita por Oswaldo e Bruno)

                                                         (Equipe Blog do Tear)


                                               (Idílio, um dos profissionais do C.S.)



  (As placas de identificação exibem símbolos que mostram as possíveis formas de uso das   plantas: medicinal, gastronômica e para chás, na imagem acima.)




quarta-feira, 10 de maio de 2017

Como Lidar Com o Cotidiano

Lidar com as obrigações e atividades do cotidiano já não é, normalmente, uma tarefa fácil. Quando a pessoa tem alguma questão de saúde mental, isso fica mais difícil. Por exemplo, para as pessoas que têm depressão, ou sentimentos depressivos, é muito difícil iniciar o dia. Acordar e sair da cama é uma tarefa desagradável para todos nós. Às vezes, porém, isso pode ser ainda mais difícil. Quando sentimos vontade de continuar dormindo, para não sentir os sofrimentos do dia-a-dia.Todos podem sentir-se sem motivação, em algum momento ou dia. Porém, para aqueles que tem algum problema de saúde, percebemos que há uma diferença. Principalmente se nos lembramos de nossa vida antes de termos algum problema de saúde.
Lembramos também, nesse sentido, das medicações, que alteram questões em nosso corpo, ciclo de sono, etc...

Iniciar o dia, fazer as tarefas cotidianas e "tocar a vida", é algo que faz parte daquilo que chamamos de rotina. A rotina organiza nosso dia-a-dia e nossa vida. Ao mesmo tempo que ela é importante, para nos motivar a seguir com as atividades e a vida, ela nos convoca a "responder" seus chamados. Entendemos, no geral, que a rotina é importante por dar uma "direção" para nossas vidas.

Aqui no nosso grupo do blog, hoje e em outros dias, buscamos compartilhar estratégias para lidar com o dia-a-dia e as dificuldades. Conversar, falar sobre, ouvir outras pessoas sobre suas dificuldades, nos ajuda e ver outras possibilidades. Lembramos aqui o movimento do Recovery, que aposta no apoio mútuo, na circulação da palavra e dos temas que normalmente não conversamos.

Por exemplo,responder a uma simples pergunta como "Tudo bem?", é difícil. As pessoas e a sociedade esperam ou cobram que estejamos sempre bem. É difícil admitir ou falar que não estamos bem.

Há algumas restrições para interagirmos com a sociedade e com o cotidiano. As pessoas da família, por vezes, ficam preocupadas de sairmos sozinhos. Entendemos também que a sociedade como um todo está restringida no que diz respeito a espaços de convivência, trocas sociais e afetivas, etc...

Portanto, apostamos na prevenção em Saúde Mental e na promoção de saúde.







quarta-feira, 3 de maio de 2017

Políticas Públicas e Acesso Aos Serviços e Ofertas À População

A corrupção e o desvio de dinheiro público é um problema importante e muito presente no Brasil. Obras superfaturadas, recursos para a saúde, educação e outros sendo desviados para o benefício próprio de políticos e representantes do governo.

Essa situação prejudica o acesso da população a serviços públicos que ofertam o acesso a direitos garantidos em nossa constituição, como educação, saúde, transporte, etc...

Lembramos aqui a questão das creches (educação infantil) e a falta de vagas nas creches das grandes cidades. Isso cria uma dificuldade para famílias e mães que trabalham e precisam também dar conta de criar seus filhos. A creche, portanto, garantiria que os responsáveis pelas crianças possam trabalhar enquanto seus filhos estão sendo cuidados nas creches.
Ressaltamos também a questão da educação especial, onde as vagas são ainda mais escassas, enquanto a necessidade de cuidado e ajuda do Estado é ainda maior.

As rixas partidárias no Brasil acabam prejudicando a implementação das políticas públicas. As políticas se tornam "políticas de governo/mandato" e não "políticas de Estado". As políticas de Estado devem ter sua continuidade garantida, independente do partido ou representante político que esteja exercendo seu mandato em determinado momento.

Ressaltamos, por fim, que o acesso da população aos direitos constitucionalmente previstos e estabelecidos garantiria um aumento considerável na qualidade de vida das pessoas.